"devagar, o tempo transforma tudo em tempo. o ódio transforma-se em tempo, o amor transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo." José Luís Peixoto
28
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

Que estranho mundo este,
Onde tudo é tão efémero,
Onde o hoje casa com o ontem,
E o amanhã morre solteiro.

 

tags:

27
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

 


26
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

   Ninguém pode dar-lhe conselhos ou ajudá-lo, ninguém. Só existe um meio. Entre em si mesmo. Procure as razões que o levam a escrever; verifique se elas lançam raízes nas profundezas do seu coração, pergunte e responda a si mesmo se morreria caso o impedissem de escrever. E acima de tudo: pergunte a si mesmo no mais silencioso da noite: tenho de escrever? Mergulhe nos abismos da sua essência em busca de uma resposta profunda. E caso esta seja afirmativa, se puder responder a esta pergunta séria com um simples e forte "Sim, tenho", então construa a sua vida à volta dessa necessidade.

 

Rainer Maria Rilke, Cartas a um Jovem Poeta


25
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

Um triste rapaz entra num antiquário,
Memórias boas e más, expostas em prateleiras,
Por que não se liberta das más, pergunta ao dono,
Diz este: "As boas fazem-nos voar,
mas as más impedem que nos despenhemos."

 

tags:

24
Jun 17
publicado por Moscardo, às 23:00link do post | comentar

 

 

 

 


publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

Pertenço ao nada
Ao nada regressarei
Todos os sentimentos afins,
De uma vida desperdiçada,
Reduzidos a um calafrio,
De uma pedra tumular.

 

tags:

23
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

Há no teu rosto,
marcas indeléveis,
de amarguras passadas
de agruras sumidas
Chora à vontade, meu amor,
Seco-te as lágrimas com beijos
Lavo-te a face com as minhas.

tags:

22
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

Passeamos, junto ao mar,
De pés descalços e mãos dadas,
Como cúmplices, sorrimos,
Enquanto olhamos um no outro,
Em recíproco silêncio,
Num momento intemporal.

 

tags:

21
Jun 17
publicado por Moscardo, às 22:00link do post | comentar

 

Este terrífico amor,
que me embala, quebra, violenta,
Onde pára ele?
No fim do mundo?

 

Há um pequeno ponto
Lá em cima, no espaço celeste,
Onde o mundo não toca,
Reservado para nós dois.

tags:

20
Jun 17
publicado por Moscardo, às 23:00link do post | comentar

 

 


mais sobre mim
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



29
30


pesquisar neste blog
 
Sitemeter
Google Analytics
subscrever feeds
blogs SAPO