Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delírio do Moscardo

"devagar, o tempo transforma tudo em tempo. o ódio transforma-se em tempo, o amor transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo." José Luís Peixoto

Delírio do Moscardo

"devagar, o tempo transforma tudo em tempo. o ódio transforma-se em tempo, o amor transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo." José Luís Peixoto

22.Jul.14

A Ilusão da Intuição

Moscardo
       A mente intuitiva é, sem sombra de dúvida, traiçoeira. Na forma como gera histórias e conclusões a partir de acontecimentos mal interpretados ou simplesmente esporádicos. Assim se explica a repetição constante dos mesmos erros ao longo da História. Não se consegue evitar lidar com a limitada informação que se possui como se fosse tudo aquilo que há para saber. Constroem-se as melhores histórias possíveis a partir da informação disponível e, se for uma boa (...)
16.Mar.14

Manifesto Pela Reestruturação da Dívida

Moscardo
     Porque o debate é essencial em democracia, porque dificilmente haverá um consenso tão alargado entre personalidades tão distintas ideologicamente, e porque, for fim, concordo com o conteúdo do manifesto, deixo o link.  
25.Ago.13

Como o Estado Gasta o Nosso Dinheiro

Moscardo
     O livro Como o Estado Gasta o Nosso Dinheiro, de Carlos Moreno, ex-juiz do Tribunal de Contas, é uma excelente leitura para perceber a natureza do despesismo público que nos trouxe à situação que vivemos hoje. Embora lançado em 2010, mantém-se perfeitamente actual.        Alguns pontos a reter:   O défice e a dívida pública não incluem as finanças do sector público empresarial (apenas incluem as Administrações central, regionais, locais e a Segurança Social)  
29.Mar.13

Newton por Blake

Moscardo
    Isaac Newton percebeu melhor do que ninguém as limitações da perspectiva mecanicista e reducionista da economia. Logo depois de ter perdido grande parte da sua fortuna com a crise especulativa dos Mares do Sul, em 1720.  Newton, por William Blake
24.Mar.13

Contas de Gaspar

Moscardo
     Recordem-se as previsões de Vítor Gaspar, dos principais indicadores macroeconómicos, para 2013.   Previsão de Maio de 2011PIB: +1,2%Desemprego: 13,3%Défice: 3%Dívida: 115,3%   Valor real em 2012PIB: -3,2%Desemprego: 15,7%Défice: 6,6%Dívida: 123%   Novas previsõesPIB: -2,3%Desemprego: 18,2%Défice: 5,5%Dívida: 122,4%     Patético, no mínimo.
24.Jan.13

Refu(n)didos

Moscardo
     Já sabemos o que pretende o governo com o relatório do FMI. Expor medidas que pretende implementar, seja por não ter coragem de as apresentar directamente, por aparentar ponderação ao enveredar por apenas algumas ou para alinhar no velho espírito bacoco de que o que vem de fora é bom.     Na realidade, tudo o que é apresentado no relatório é falacioso, o que devia ser surpreendente, vindo de uma instituição tão preponderante a nível global. Começa pela premissa (...)
06.Jan.13

Ano Novo, Vida Velha

Moscardo
       Num ano que se vaticina de empobrecimento social, luta política e recessão económica, há certos prognósticos que são certos. Seja em números de desemprego, défice ou dívida pública, apenas se espera o falhanço completo de previsões do governo. Será interessante perceber onde tentarão cortar (de novo) na despesa, depois de tal acontecer. A margem para aumento fiscal esgotou-se há algum tempo, e a reacção social pode tornar-se violenta, caso insistam na mesma (...)
07.Dez.12

Anatomia de um assalto

Moscardo
  Redução de 8 para 5 escalões de IRS: - Menos de 7 mil euros: 14,5%- Entre 7 mil e os 20 mil euros: 28.5%- Entre os 20 mil e os 40 mil euros: 37%- Entre os 40 mil e os 80 mil euros: 45%- Acima dos 80 mil euros: 48% Redução nas deduções e benefícios fiscais Pensões sofrem corte de 3,5%, a partir de 1.350 euros, com uma taxa progressiva Sobretaxa de 3,5% para todos os rendimentos abaixo de 250.000€/ano Corte do subsídio de férias dos funcionários públicos (...)
30.Set.12

Os Deuses das Finanças

Moscardo
     O Dr. Relvas e o consultor Borges foram discursar a um fórum no Algarve (iniciativa que, espero, não tenha afastado os turistas, nestes últimos dias de sol). O consultor foi recatado. Demasiado recatado. Limitou-se a passar um atestado de incompetência aos empresários portugueses, quando na realidade considera toda a sociedade imbecil. As gentes são ignorantes e um empecilho. Na sua concepção, há uma bipolarização necessária entre plebe e elite. A elite é uma classe (...)
14.Set.12

Nem sempre Cassandra

Moscardo
       Em dias de completa retórica, retenho uma frase do ministro das Finanças, na sua entrevista: "previsões económicas são previsões falíveis". Vitor Gaspar sabe-o melhor do que ninguém. Soa, inclusivé, a premonição. E nesta premonição acredito piamente. Quando pressionado, acabou por admitir que não tem como garantir a forma como as empresas gerirão o bónus obtido com a descida da TSU. Garantiu que não irá para os accionistas. Fiquei logo aliviado: provavelmente (...)