Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delírio do Moscardo

"devagar, o tempo transforma tudo em tempo. o ódio transforma-se em tempo, o amor transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo." José Luís Peixoto

Delírio do Moscardo

"devagar, o tempo transforma tudo em tempo. o ódio transforma-se em tempo, o amor transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo." José Luís Peixoto

15.Ago.17

Da Autoestima

Moscardo
       Hoje em dia fala-se muito sobre dar autoestima às crianças. Isso não é uma coisa que se possa dar, é algo que tem de ser construído. O treinador Graham trabalhava numa zona de mimos proibidos. Autoestima? Ele sabia que só há uma forma de ensinar as crianças a desenvolvê-la: damos-lhes alguma coisa que não conseguem fazer, elas esforçam-se até descobrirem que são capazes, e depois repetimos o processo.   Randy Pausch, A Última Aula  
09.Ago.17

Do Efémero ao Eterno

Moscardo
     "Há talvez apenas uma coisa a dizer a esta bebé, toda ela futuro, entrecruzando-se brevemente comigo, cuja vida, represando o improvável, é apenas passado.   Essa mensagem é simples:   Quando chegares a um dos muitos momentos na vida em que tenhas de dar conta de ti própria, providenciar um registo do que foste, e fizeste, e significaste para o mundo, não descontes, rogo-te eu, o facto de teres enchido os dias de um moribundo de saciada alegria, alegria de mim (...)
26.Jun.17

Da Escrita

Moscardo
     Ninguém pode dar-lhe conselhos ou ajudá-lo, ninguém. Só existe um meio. Entre em si mesmo. Procure as razões que o levam a escrever; verifique se elas lançam raízes nas profundezas do seu coração, pergunte e responda a si mesmo se morreria caso o impedissem de escrever. E acima de tudo: pergunte a si mesmo no mais silencioso da noite: tenho de escrever? Mergulhe nos abismos da sua essência em busca de uma resposta profunda. E caso esta seja afirmativa, se puder responder (...)
22.Jul.14

A Ilusão da Intuição

Moscardo
       A mente intuitiva é, sem sombra de dúvida, traiçoeira. Na forma como gera histórias e conclusões a partir de acontecimentos mal interpretados ou simplesmente esporádicos. Assim se explica a repetição constante dos mesmos erros ao longo da História. Não se consegue evitar lidar com a limitada informação que se possui como se fosse tudo aquilo que há para saber. Constroem-se as melhores histórias possíveis a partir da informação disponível e, se for uma boa (...)
08.Set.13

Da Arte

Moscardo
  Mas que importa a eternidade da danação a quem encontrou num segundo o infinito do prazer? Baudelaire, Le spleen de Paris (1862)
31.Ago.13

Do Tempo Eterno no Espaço

Moscardo
  No quartinho isolado, onde nunca chegou o vento árido, nem o pó nem o calor, recordavam ambos a versão atávica de um ancião com chapéu de asas de corvo, que falava do mundo de costas para a janela, muitos anos antes de eles terem nascido. Os dois descobriram ao mesmo tempo que ali era sempre Março e sempre segunda-feira e então perceberam que José Acadio Buendía não estava tão louco como a família dizia, mas sim que era o único que dispusera de suficiente lucidez para (...)
03.Mar.13

A Viagem

Moscardo
       Viagem ou vida, chegamos sempre aqui. Como se estivéssemos no alto de uma montanha, podemos olhar em volta. Aqui é o lugar onde tudo acontece. Há serenidade nesta certeza. Tens o dever livre de aproveitá-la.     Se estás a ler estas palavras é porque estás vivo.     José Luís Peixoto, Dentro do Segredo: Uma Viagem na Coreia do Norte
03.Mar.13

D. Quixote Clandestino

Moscardo
     Interessante, a obra Dentro do Segredo, de José Luís Peixoto. A concretização real de ideias ou lugares literários como a caverna de Platão ou do famoso 1984 de Orwell. O autor traça um retrato cru da Coreia do Norte, dominada por um dos regimes mais fechados do mundo, e um mundo só por si, relatando a viagem de 15 dias que fez pelo país. Começa pelas origens. Toda a península coreana esteve subjugada pelos japoneses nas décadas iniciais do séc. XX, época em que a (...)
13.Jan.13

Fanatismo e Literatura

Moscardo
     Não escrevo sobre as reacções fanáticas e fúteis desta semana. As redes sociais, dentro de tudo o que possibilitam, ajudaram a dar voz a alguns ignorantes. Ainda assim, a questão do fanatismo é importante porque, analisando bem o tema, sempre foi incontornável na sociedade: mais antigo que qualquer clube, pensamento político ou religião é, a nível lógico, completamente independente da própria crença defendida, podendo qualquer pessoa ser fanática seja do que for. É (...)
13.Nov.12

Quinta dos Animais

Moscardo
  Doze vozes gritavam cheias de ódio e eram todas iguais. Não havia dúvida, agora, quanto ao que sucedera à fisionomia dos porcos. As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já se tornara impossível distinguir quem era homem, quem era porco.   George Orwell, O Triunfo dos Porcos